O Garoto que virou TV

banner_garoto-virou-tv

Serviço:

“O Garoto que virou TV”

Trupe dos Cirandeiros (GO)

Data: 11 de março – sábado

Horário: 17h

Gênero: infantil

Classificação: livre

Duração: 50 minData: 11/03

Local: Teatro SESC Centro

Ingressos: 12,00 (inteira)/ 6,00 (meia)/ 4,00 (comerciário)/ 5,00(conveniado)

https://www.bilheteriadigital.com/

Mais informações: (62) 3933-1712

“Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapasse a interatividade humana”.

Albert Einsten

Sinopse:

É de forma lúdica e bem humorada que o texto escrito pelo autor Marcelo Renato Silveira com adaptação e montagem da Trupe dos Cirandeiros retrata a interatividade humana que se decompõe na presença da tecnologia que foi justamente criada para o proposito de aproximar vida. E assim com humor e leveza, o espetáculo narra à vida de um garoto que de tanto ficar grudado na televisão e conectado as redes sociais, acaba por viver sua própria realidade na TV, transformando os amigos, a família e os colegas de escola em personagens de filmes, series, desenhos animados, entre outros.

Release:

A Trupe dos Cirandeiros é uma iniciativa do Centro de Estudo e Pesquisa – Ciranda da Arte, formado por artistas/professores licenciados em Artes Cênicas da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte que tem por meta criar repertórios/espetáculos que ampliem o universo artístico do estudante e, ao mesmo tempo, possibilitem o desenvolvimento de metodologias interdisciplinares para os professores.

O espetáculo surgiu pelos anseios do grupo em ampliar o senso crítico desta plateia infanto-juvenil em relação à vida em sociedade e o uso excessivo dos meios de comunicação. O texto e o espetáculo trazem elementos bastante ricos nesses aspectos e levantam uma crítica muito pertinente aos dias atuais, e é claro a reflexão sobre as relações humanas que estão sendo substituídas pelo isolamento e o individualismo provocado pelo avanço tecnológico.

O Garoto que virou TV apresenta com leveza a imersão das crianças e jovens nesse universo televisivo e sua alienação frente a esse objeto. Hoje sabemos que a TV já foi substituída por outros meios virtuais de comunicação, atualmente temos vários tipos: o tablet, o computador, o celular, e etc. Contudo, devido a forte influência desses novos meios eletrônicos, que se inicia na fase infantil e infanto-juvenil é que a montagem acaba por ter uma abordagem bastante atual. Porém entende-se que em nossa adaptação tratamos o tema de forma a analisar também os benefícios que esse avanço tecnológico traz em sua efetivação.

Por isso partimos de um tema bastante atual para provocar questionamentos e posicionamentos críticos neste publico infanto-juvenil através de uma montagem instigante e divertida para que ele se situe no mundo, se reconheça como cidadão fazedor de história, cultura e arte, e que possa reestabelecer reativar sensações e relações que estão sendo trocadas pelo individualismo acirrado de nosso progresso tecnológico.

FICHA TÉCNICA:

Livremente inspirado na obra de Marcelo Renato Silveira

Texto e adaptação: Altair de Sousa

Direção geral: Luz Marina de Alcântara

Direção artística: Altair de Sousa

Preparação em canto: Marta Caroline e Deborah Grego

Iluminação: Altair de Sousa

Cenografia: Daniel Herrero, Adriana Rufino, Alberto Tolentino e Késsia Coutinho

Adereços, bonecos e objetos de cena: Adriana Rufino, Késsia Coutinho, Carlos Catini.

Trilha sonora original: Sajames Paiva e Fred Policarpo.

Maquiagem: Franco Pimentel

Figurino: Késsia Coutinho

Operador de som: Lívia Vergara

Produção de figurinos: Dona Marieta

Elenco:

Hilton Junior

Bruno Ponciano

Victor Melo

Cristyanne Cabral

Ivone Cruz

Programação Visual: Daniel Herrero

Produção: Trupe dos Cirandeiros

Assessoria de imprensa: Trupe dos Cirandeiros

Fotografia: Layza Vasconselos e Andre Conrado.

CONTATOS DO GRUPO:

(62) 3261-9200 – Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte – Secretaria de Educação, Cultura e Esporte.

Currículo do Grupo

A trupe dos Cirandeiros é uma iniciativa do Centro de Estudo e Pesquisa – Ciranda da Arte, formado por artistas/professores licenciados em Artes Cênicas da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte que tem por meta criar repertórios/espetáculos que ampliem o universo artístico do estudante e, ao mesmo tempo, possibilitem o desenvolvimento de metodologias interdisciplinares para os professores.

A Trupe dos Cirandeiros surgiu em 2008 e no decorrer desses nove anos de apresentações, verifica-se o quanto o oferecimento do acesso à arte cênica teatral, proporcionado pelo trabalho desenvolvido no núcleo, oportunizou a produção de sentidos e a aproximação contextual da arte teatral, tanto para educadores quanto educandos. Para muitos deles, até então, uma arte inacessível. Considerando o ponto de partida de cada um dos sujeitos envolvidos, observa-se o desenvolvimento relacionado ao alargamento das perspectivas culturais e referencias artísticas, proporcionado pelo contato direto com o trabalho aprofundado e amadurecido na arte de ator, apresentado pela Trupe de Cirandeiros.

A Trupe de Cirandeiros é coordenada pelo professor-ator-diretor-pesquisador Altair de Sousa e composto pelos professores-atores-pesquisadores Altair de Sousa, Ivone Cruz, Bruno Ponciano, Crystianne Cabral, Jayme Marques, Victor Melo. Fundada no mês de janeiro do ano de 2008, a Trupe já realizou espetáculos Teatrais, entre eles estão:

  • O garoto que Virou Tv
  • Cozinha Goiana
  • Tributo a Legião Urbana

E as cenas curtas:

  • O Capitão e a sereia
  • As veia
  • A jardineira
  • Trupé
  • As cozinheiras

Comentários estão fechados