A Cia de Teatro Sala 3 apresenta o espetáculo Bodas de Sangue em parceria com o Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte

banner_alteir2

A Cia de Teatro Sala Três completa 15 anos de fazer teatral, e para comemorar  disponibilizou 100 ingressos gratuitos para a Rede Estadual de Educação!!! Neste ano de 2018 a Cia finaliza a Trilogia Rural de Federico Garcia Lorca.

Em 2015 com Yerma, 2017 com A Casa de Bernarda Alba e 2018 com Bodas de Sangue. O espetáculo se apresenta no próximo dia 16 em Goiânia. A Cia de Teatro Sala Três é Goiana e entra pra história das Artes Cênicas como  a única Cia no Brasil a montar os 3 principais espetáculos de Lorca.

SERVIÇO

Datas: 16 de setembro, às 20h

Local: Teatro Goiânia

Endereço: Rua 15, esquina com a rua 19, – Setor Central – Goiânia – Goiás

Duração do espetáculo: 75 minutos

Gênero: Drama

Classificação: 12 anos

Release

O espetáculo Bodas de Sangue compõe o terceiro e último movimento da Cia. de teatro Sala 3 de levar ao palco a trilogia rural do autor espanhol Federico Garcia Lorca, composta pelas obras: “Yerma”, “Bodas de Sangue” e “A casa de Bernarda Alba”.

O primeiro espetáculo escolhido pela Cia. foi o drama trágico Yerma, que estreou nos palcos de Goiânia no ano de 2015. Com uma montagem tradicional galgada nos parâmetros do teatro clássico, o diretor Altair de Sousa trouxe para a estrutura da peça um coro de inspiração grega, além de todas as visualidades cênicas inspiradas nos conceitos do simbolismo e do teatro naturalista.

O segundo espetáculo, A Casa de Bernarda Alba, estreou em outubro de 2017, com uma proposta de denunciar, através dos corpos e das vozes das mulheres, uma sociedade degradada pelo peso das ideias e tradições antigas, fruto de uma moral primitiva. Estruturado de forma plástica e musical, a peça se revolta abertamente contra a obediência aos cânones impostos à mulher, onde o sentimento de claustrofobia aparece como condição cotidiana das personagens.

Fechando a trilogia, Bodas de Sangue, considerada a obra mais poética de Lorca, é composta por três atos e sete quadros. A peça traz a saga de dois homens que amavam a mesma mulher, fato que remete a um acontecimento real, quando o poeta leu, em um jornal de província, uma notícia sobre uma festa de casamento banhada por sangue. O fato ficou na memória de Lorca, que, em 1932, transformou esta história em poesia dramática, de forma a dilatar o universo dos personagens e recriar suas relações conflituosas. A concepção do espetáculo parte da ideia de tecer a força do desejo com uma linha que perpassa o real e o imaginário.

No teatro lorquiano, música, cenografia, coreografia, se entrelaçam em síntese perfeita. Lorca era dotado de muitos atributos artísticos e, por esse motivo, desenhava e criava seus próprios cenários e figurinos. Seu teatro proporcionava uma visão cênica, plástica, musical e rítmica, bem diferente da rígida desnudez do teatro espanhol dos anos 20.

Bodas de Sangue da Cia de Teatro Sala 3 é um verdadeiro tributo a música espanhola, uma das maiores paixões do escritor Federico Garcia Lorca. O espetáculo surge com uma encenação construída ao redor de uma linguagem sonora e visual, para designar uma tênue relação de sofrimento e desilusão, onde se apresenta a extrema secura. Esta está relacionada à aridez do meio social em que vivem as personagens da obra, extremamente encarceradas pelo ambiente opressor, que tenta conter seus instintos e desejos latentes de liberdade e amor. Tudo isso ambientado pelos tons terrosos da cenografia de Adriana Rufino e dos figurinos de Dieferson Gomes.

Com uma encenação ousada, sofisticada e visualmente marcante, a montagem de Bodas de Sangue é um espetáculo poético, extremamente simbólico, que lança um breve olhar sobre a gama de signos, os quais são desvelados e se desdobram ao longo da trama. Trata-se de uma encenação que brinca com a tragédia, com o moderno e o clássico, com o amor e a morte, num jogo completamente subjetivo, onde aparecem referências míticas que imprimem incógnitas na forma de um mundo ilusório e sugestivo. Dessa forma o grupo presta uma homenagem ao escritor espanhol Federico Garcia Lorca pela originalidade de sua obra, que expõe a violência nas suas mais diversas formas, das mais variadas naturezas, em constantes situações.

Mergulhar na obra de Federico Garcia Lorca requer um minucioso trabalho de desvendamento, a fim de revelar as finas camadas que brotam de seus textos dramáticos e poéticos. À medida que mergulhamos em sua obra, novas perspectivas se abrem numa teia de palavras que enlaçam o mistério da vida.

Comentários estão fechados