Oficina: AÇÃO, JOGO E GESTO NA CONSTRUÇÃO POÉTICA DA CENA

franc

Apresentação:

Para a compreensão dos aspectos ligados à ação física e sua expressão, exige-se a abstração da ideia de tomá-la como algo que varia entre a todo e o particular, em termos de objetivos criados pelo do ator. Objetivos esses que se tornam perceptíveis (nem sempre visíveis) à sensibilidade do espectador.

Segundo Renato Ferracine, a ação física “é a passagem, a transição entre a pré-expressividade e a expressividade”. Ou seja, a passagem daquilo que é cotidiano (natural) para o extra cotidiano (representacional). Ainda segundo ele, a ação física “é o cerne, a base e a menor célula nervosa de um ator que representa. É por meio dela que comunica sua vida e sua arte”.

Com base nisso, podemos refletir que, por mais que a ação física seja, elemento absolutamente comum, presente no trabalho do ator em todos os tempos, trabalhar conscientemente em torno dela, torna-a um dos princípios fundamentais da Arte de Ator. Ou seja, um parâmetro poético de composição.

Focando, pois, na ideia de “pré-expressividade e expressividade”, questiona-se: de que maneira uma ação física deixa de ser pré-expressiva e passa criar significação, em dada circunstância expressiva?

Conforme muitos pensadores do teatro contemporâneo, a resposta a essa pergunta pode ser encontrada quando se busca desenvolver a consciência de uma Presença Cênica. O trabalho de formação performática do ator exige profunda noção de “presencialidade”, ou seja, o ato de ser e de estar “aqui e agora” em presença. O ato essencial do fenômeno teatral.  A noção de “Presença Cênica” insere-se no conceito de “presentação” que, por sua vez, perfaz-se nos conceitos de “apresentação” e “representação”.

Trabalhar com a consciência da “presença cênica” requer do ator seus sentidos acordados, percutidos por impulsos que geram ações e contrações que agem por detrás da vontade de estar e agir. Para Grotowski, os impulsos, funcionam como oxigênio ao estado de presença. Para Artaud, são como movimentos da alma que revelam sua interioridade. Para Decroux, Barba e Burnier, constituem a raiz dos movimentos físicos. Desse modo chegamos ao terceiro e último dos princípios que elencamos no quadro de objetivos de investigação da presente oficina: os impulsos.

 

Objetivos:

O objetivo da presente oficina é conduzir o participante à investigar como as ações físicas se dinamizam e se constituem a partir das noções de presença e impulso. Espera-se que ao final o participante tenha adquirido mínima capacidade para refletir fisicamente essas junções e construí-las poeticamente em cena tornando-se um sujeito mais sensível às esferas de expressividade da ação.

Ementa:

Os impulsos e as raízes do movimento; respiração, voz e corpo extra cotidiano; precisão e controle de energia; processo criativo do ator e sua dramaturgia.

Indicações Bibliográficas

BONFITTO, Matteo. O Ator Compositor: as ações físicas como eixo, de Stanislavski a Barba. São Paulo: Perspectiva, 2002.

ARAÚJO, Antônio, A gênese da Vertigem – o processo de criação de ‘O Paraíso Perdido’. São Paulo, USP, 2002.

 

Leia atentamente.

Pré-requisitos para participação:

  • Idade acima de 17 anos com experiência comprovada em atuação teatral.
  • Boa capacidade, resistência e integridade psicofísica
  • Ter hábitos de atividade física/esportiva

 

Material do participante:

  • Roupas leves (calça de moletom e camiseta de algodão).
  • Acessório particular (toalha de rosto, garrafa de água).
  • Diário de anotações;
  • Instrumento harmônico ou percussivo que saiba tocar.

Demais observações

  • Os participantes receberão certificados de participação imediatamente ao término das atividades;
  • O participante será inteiramente responsável por seu traslado de ida e volta até o local da oficina, não sendo atribuída nenhuma responsabilidade sobre a organização do evento;
  • Cada participante é inteiramente responsável por seu material pessoal, restando à organização, o acolhimento necessário afim de possibilitar-lhe condições de uso;
  • O participantes ficam responsáveis pelo compromisso do horário de chegada. Sendo tolerados somente os primeiros 15 min a partir do início previsto.
  • Salvo comprovadas e válidas justificativas, não serão admitidas faltas durante o processo da oficina, tanto quanto ausentar-se das atividades antes do término do horário;
  • Solicitamos que o participante envie currículo resumido para o endereço:  minimacompanhia@gmail.com;
  • As inscrições encerram as 00h00 do dia 26/06 e o resultado da seleção será publicado no dia 27/06, tanto nas redes sociais (facebook.com/CompanhiaMinima, @companhiaminima) quanto pelo sites www.companhiaminima.com.br e cirandadaarte.com.br

 

Maiores informações pelo fone: (062)9986234517

Inscrições pelo endereço: https://goo.gl/forms/ElfkPfeU5YVglvbg1

Oficina: AÇÃO, JOGO E GESTO NA CONSTRUÇÃO POÉTICA DA CENA

Mediador: Franco Pimentel

Área: Artes cênicas/Teatro

Carga horária: 16h (dezesseis horas)

Dias: 29,30/06 e 01/07

Local: Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte

Horário: das 08h00 às 13h00

Nº de vagas: 20

Valor: Gratuita

Comentários estão fechados